Eduardo Baptista se desliga da Ponte Preta e Felipe Moreira assume comando técnico da equipe; diretoria agradece trabalho do ex-comandante e acredita em sucesso do novo treinador

Publicado em: 02/12/2016


 

Foto: HeitorEsmeriz/Globoesporte.com

 

Em coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (2), a diretoria da Ponte Preta anunciou o desligamento do técnico Eduardo Baptista. O agora ex-treinador da Macaca tem convites mais vantajosos financeiramente e decidiu estudar as propostas não fazendo mais parte da comissão técnica do clube. O presidente Vanderlei Pereira lamentou ter que se despedir do comandante, que considera ter feito um grande trabalho na instituição, mas agradece e deseja sorte aos novos projetos. Paralelo a essa situação, Felipe Moreira, que tinha a função de auxiliar técnico, foi efetivado  será o novo treinador do clube para a temporada 2017.

 

“O Eduardo tem algumas situações a serem definidas e ele prefere resolver fora do clube. Foi muito importante aqui na Ponte. Podemos chegar aos 53 pontos e esse ano podemos ficar em 9º lugar. O fato é que o Eduardo é um profissional competente, amigo e digo que tive um ano tranquilo na Ponte Preta. Eu não precisava rodar o Brasil com o clube, pois confiava em todos da comissão técnica e diretoria. Todos pontepretanos e comprometidos. Não ia ter baderna, indisciplina e isso é o que ocorreu com a Ponte. Infelizmente estamos perdendo um membro, mas acho que ele vai para algo financeiramente melhor. Desejo a ele tudo de bom, que tenha o mesmo sucesso que teve no Sport, aqui na Ponte e que tenha no próximo clube que ele irá escolher”, afirma o presidente.

O técnico Eduardo Baptista agradeceu a Ponte pela possibilidade de trabalhar no clube e a torcida da Macaca, a quem considera uma das principais responsáveis pela boa campanha do clube no Brasileiro. Pela Ponte, Eduardo teve 48% de aproveitamento nessa sua primeira passagem.

 

“No futebol nós buscamos resultados, títulos, mas além disso, busco deixar um trabalho, amigos, um bom exemplo para todos. Cheguei na Ponte em abril para fazermos um trabalho e acredito que tudo que estava planejado nós atingimos. Tivemos momentos de oscilação como todas equipes tiveram. Fizemos um campeonato em que podemos chegar em 9º lugar e seria uma colocação honrosa para os investimentos e dificuldades que a Ponte tem. Sabemos que é um clube que luta contra gigantes do futebol brasileiro e fazer a maior campanha da história mostra o crescimento da Ponte. A torcida cobra títulos, mas o clube está crescendo. Tenho algumas situações para escutar e eu procuro ser o mais honesto possível. Procurei o presidente e falei que queria ter tranquilidade para tomar essa decisão. Tinha contrato até o fim de 2017, mas sempre ficou claro que se houvesse algo que para mim fosse vantajoso eu poderia buscar. A Ponte não vai sofrer prejuízo. Tudo vai ser acertado e eu sigo o meu caminho. Agradeço demais a torcida. Vivi momentos fantásticos aqui nesses oito meses. Tivemos noites maravilhosas. Jogos espetaculares e a torcida foi importante. Carregou o time em várias situações. Saio com a mesma impressão que eu tinha, quando estava sentado na arquibancada, lá na beira do campo. A torcida levou o time ao lugar mais longe que poderia chegar. Agradeço a toda diretoria, ao Vanderlei, principalmente a figura do Gustavo, do Cristiano, que buscam fazer o melhor e que na minha visão conseguiu isso. Feliz por poder buscar voos maiores, mas triste por deixar uma casa que tenho o prazer de estar”, revela o ex-comandante da Alvinegra.

 

Com a saída do técnico, a direção alvinegra efetivou Felipe Moreira no cargo de treinador.  “Com essa notícia do desligamento do Eduardo, nós não paramos. Já prevíamos que podia acontecer e anuncio que o Felipe Moreira será o nosso técnico. Ele tem todo apoio da diretoria. Foi um consenso da direção, que tem o mesmo perfil do Eduardo. Trabalha conosco, é muito competente e acredito que poderá dar continuidade ao trabalho do Eduardo, com muita qualidade. Gostaria de agradecer o Eduardo, porque com o orçamento que temos, e o número de pontos que foi conquistado, me faz crer que são os pontos mais baratos do campeonato e isso não é para qualquer um. Fazer futebol com muito dinheiro é um pouco menos difícil, mas com pouco dinheiro é ainda mais complicado”, afirma o diretor de futebol Hélio Kazuo, que tem opinião compartilhada pelo gerente de futebol Gustavo Bueno, que reforça.

 

“Entendemos que o Felipe está pronto para iniciar um trabalho na Ponte Preta. O futebol brasileiro tem nos mostrado um novo cenário com relação a técnicos de futebol, com o Zé Ricardo no Flamengo, o Marcelo Cabo, que foi campeão no Atlético Goianiense, o Daniel Paulista no Sport e porque não a Ponte Preta Ricardo no Flamengo, o Marcelo Cabo, no Atlético Goianiense e por que não a Ponte dar chance ao Felipe? Ele esteve na função ano passado, em um momento difícil e soube conduzir muito bem a equipe nos últimos jogos Acabamos não dando continuidade, trouxemos dois treinadores e tivemos muitas dificuldades no Paulista. A chegada do Eduardo ajudou muito nesse sentido. O Felipe está pronto, está maduro e tem respaldo da diretoria para fazer um grande trabalho. Peço eu tenha o apoio, porque é um menino que merece, que segue a mesma linha de trabalho do Eduardo e que também é utilizada pelo próprio Guto Ferreira. Esperamos que dê resultado e que o Felipe tenha o mesmo sucesso”., completa.

 


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais